sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

ADOLESCENTES IDIOTIZADOS

Porque os esquerdismo tem idiotizado grande parte dos nossos Jovens e adolescentes? A minha resposta é direta Os pais,  são os maiores responsáveis por isso! Existem outros fatores mas este é preponderante. As vezes os senhores pais pensam que devem proteger os filhos apenas quando eles tem tenra idade. Ou seja quando ainda são alunos do jardim da infância. Não! Está mais do que provado que na adolescências define rumos, as mais importantes escolhas e decisões começam no período da puberdade. E entre estas escolhas e decisões está acontecendo as afirmações do caráter e da personalidade individual, por isso que o papel dos senhores pais é proteger ainda mais esse ser em formação.
Os cuidados precisam ser bem maior, uma boa conversa na mesa sem preconceitos, sem discriminações, transparente vai ajudar muito os pais entenderem a cabeça dos seus filhos e ainda identificar os rumos que porventura eles estão tomando sejam corretos ou não, pois como um câncer precisa ser diagnosticado no começo para chance de êxito e cura, assim também os pais devem identificar as deformações ideológicas que são plantadas de forma metódica na mente dos adolescentes e ajuda-lo e se encontrar como cidadão e livre pensador. Os adolescente hoje são maioria na redes sociais e fica fácil identificar um adolescente que é bem orientado pelos pais e os que são doutrinados nas escolas pelos agentes do esquerdismo.
Ou os pais do tempo presente acordam para esta realidade ou então o desrespeito a pai, mãe, professor adultos de forma geral vai continuar! Porque o esquerdismo se alimenta do indivíduo revoltado contra tudo, igreja, escola, família, é assim eles vão atraindo seguidores fieis , sem caráter, sem personalidade, sem pudor, sem honra, sem pátria, porque o projeto ideológico de poder está cima de tudo, pelo poder vale-tudo. Acabamos de ver um governo impedido de conduzir o país por causa do mar de lama que estavam atolados, corrupção era o modus operandi do partido da ex-presidente Dilma uma liderança forte da organização criminosa que se disfarçava de partido político. Infelizmente a doutrinação em curso já fez um estrago enorme na vida dos nossos jovens e adolescentes, já estavam no processo de doutrinamento infantojuvenil, as cartilhas do MEC mostravam essa infeliz realidade. Mas agora é tempo de reparar os danos na economia, na educação, na família e seguir a diante. Não sei quantos pais irão ler este alerta. E possivelmente alguns adolescentes lerão e pelo menos vão refletir sobre o assunto. Espero muito que estejamos virando uma pagina terrível da nossa história atual.  Comunopetismo nunca mais!

sexta-feira, 20 de maio de 2016

PALAVRA, NÃO SÃO PALAVRAS

A palavra que tem poder mesmo é a palavra de Deus, porque quando ele abre a boca a terra treme. Aprendi que toda a palavra que procede da boca de Deus não volta vazia. O homem diz não Deus diz sim; o homem diz sim, Deus diz não, quem tem poder mesmo? Precisamos de certo equilíbrio nessa questão para avaliar se realmente as palavras têm poder e que tipo de poder é esse que elas têm. Sabemos que as palavras que saem da nossa boca não têm um poder sobrenatural de realizar nada, pois, caso tivessem, poderíamos, por exemplo, começar a dizer agora mesmo para a violência acabar, para as guerras deixarem de existir, para as doenças serem curadas, etc. Resolveríamos todos os problemas do mundo, não é verdade? Sabemos que não temos esse poder através de simplesmente mencionar palavras. Ao mesmo tempo, podemos notar que as palavras têm poder de trazer consequências boas ou ruins dependendo da forma com que são mencionadas. Por exemplo, um pai que somente critica o filho poderá prejudicar a confiança do filho e trazer tristeza ao coração dele. Um marido que nunca elogia sua esposa, antes, só a menospreza com palavras, poderá trazer problemas ao seu casamento. Alguém que usa as palavras de forma ríspida arrumará muitas brigas. Uma pessoa que é acostumada a usar palavrões pode magoar alguém. Uma pessoa que fala demais poderá ser taxada de fofoqueira. Esse é o tipo de “poder” que as palavras têm. O fato de fazer um comentário com seu amigo sobre o comportamento ruim de seu filho não trará nenhum mal “sobrenatural” ao seu filho. As palavras não tem poder de fazer isso. Isso é besteira. É dar um poder que a palavra não tem. Será que se fosse o contrário, você ficar somente falando para seu amigo (mentindo) que seu filho é muito bom, que sempre faz a lição, que não dá nenhum trabalho, fará com que seu filho tenha todas estas qualidades? Evidente que não! Para ele ser assim seu trabalho será muito maior do que dizer apenas algumas palavras positivas. É importante observar que a Bíblia traz orientações sobre as palavras que dizemos para que a usemos com sabedoria e aproveitemos esse poder que as palavras têm. Ela nos diz que não devemos usar palavrões, que nossas palavras devem edificar e transmitir graça aos que ouvem: “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem.” (Ef 4:29). Também diz que nossas palavras devem ser equilibradas e sensatas: “Tenham uma conversa agradável e sensata, pois assim vocês terão a resposta certa para todo o mundo.” (Cl 4:6 – Bíblia Viva). E traz outras diversas orientações sábias para o bom uso das palavras. Por exemplo em Pv 12:6; Pv 14:23; Pv 15:23; Pv 24:26. Finalmente podemos concluir que as palavras têm poder, mas não um poder sobrenatural como alguns insistem em pregar, mas um poder de gerar consequências boas ou ruins dependendo de como são usadas. 

Fonte: Biblia Sagrada